Do berço ao berço

148

a

Por Marina Otte

Uma das expressões mais utilizadas quando se trata de sustentabilidade é “do berço ao túmulo”. Significa pensar em todas as etapas da vida útil do produto, ou a conhecida ACV (análise do Ciclo de Vida). Incluindo desde a seleção das matérias primas, a transformação delas no produto até o transporte e o destino final quando o produto deixa de ter “utilidade”.

O fato de deixar de ter utilidade é muito relativo, basta ver tantos artesanatos e industrias que tem dado novos usos a produtos que foram descartados.

Ex: caixa de frutas que virou mini estante.

Um exemplo acontece com uma  empresas de carpetes. Os carpetes são vendidos em módulos e você pode criar a padronagem que deseja, escolhendo estampas e cores.

Caso você enjoe do carpete porque, ou vai se mudar, ou quer trocá-lo por outro, as empresas se encarregam de recolhê-lo.  Uma parte dos produtos é reciclada e aqueles carpetes que podem reutilizados voltam para a venda.

Então fica a dica: se quer seguir um caminho sustentável, procure produtos e empresas que trabalhem com esse tipo de solução.

Na moda

Isso também vem acontecendo no campo da moda. Muitos dos produtos utilizados para o design são reaproveitados para a confecção de roupas. Exemplos: tecidos crus com o uso de quantidades menores de águas e aditivos para sua fabricação; tecidos feitos de pet reciclado.

O site do Greenpeace – você já entrou nele? Não perde – listou as grifes mais verdes:

A lista:

Valentino

Armani

Dior

Gucci

Louis Vuitton

Aliás, as três primeiras foram vistas no Oscar.

Dior

 

 

Armani

Valentino

A grande campeã, Valentino, tem uma política de desmatamento zero. Inclusive garantiu que até 2020 deixará de usar qualquer substancia tóxica nos produtos. Será?
Para as empresas avaliadas os critérios tiveram como base a forma mais ou menos ecológica como foram produzidos. (ex: uso de substâncias tóxicas, ações para diminuir desmatamento e queimadas, ações que demonstrem preocupação com meio ambiente, entre outros).

O questionário foi enviado para 15 grandes grifes. Algumas receberam críticas da ONG por nem sequer responder. Entre elas: Chanel, Dolce & Gabbana, Hermès, Prada e Trussardi.

Fontes:

 http://www.jardinaria.com.br/site/2010/09/reutilizando-caixas-de-frutas/

http://www.shawcontractgroup.com/

http://hollywoodlife.com

Jornal de Santa Catarina 23 e 24/02/2013

Marina Otte é arquiteta, designer premiada por seus produtos sustentáveis, como a cadeira Milano exposta na última Bienal de Design, professora na Graduação e na Pós Graduação em disciplinas de projeto, criação e sustentabilidade na UNIVALI, UNIASSELVI e FURB, mestre em Engenharia Ambiental, artesã, colunista da revista Hola China e do blog Menina IT. No blog Arquitetura Fashion faz inusitadas relações entre moda e arquitetura e ainda conta um pouco do grande desafio de morar em Xangai sendo brasileira.

Colunas anteriores:

Share.

About Author

Este blog é de autoria da decoradora, organizadora de interiores, consultora em decoração e organização, Veronica Fraga, que também é fotógrafa, jornalista e colunista da Revista Rio Arquitetura e Design. Uma pessoa multifacetada e apaixonada por tudo o que é ligado a estética.