O Natal e a memória

413

Ver

Nunca vi antes uma imagem que traduzisse
o clima de Natal tão bem como esta

Saber o que nos faz vibrar não é tão fácil quanto parece. É preciso olhar para dentro e nos desprender de tudo o que nos é imposto. Eu diria que esse também é o caminho para identificarmos nosso estilo.

E qual seria o estilo de decoração natalina preferido das pessoas? Vou arriscar uma afirmação: é aquele que ficou na lembrança – quando a lembrança é boa, claro – do adulto quando criança. É nesse momento que a magia do Natal se constrói. Quando ainda não se descobriu que tudo não passa de uma lenda.

Elementos que rementem a essas memórias são capazes de evocar sensações de aconchego, carinho e fantasia que cada um guardou lá no fundo do imaginário.

No meu caso, apesar de achar lindas as decorações modernas e criativas, os elementos que trazem à tona a magia do Natal são os mais tradicionais e vintage (acreditei em Papai Noel até os 6 anos, isto é, até 1967).

E o Natal da minha imaginação foi construído a partir dos cartões que recebíamos, da árvore que era verde como um pinheiro, coberta de algodão (imitava a neve) e bolas coloridas. Na história que meus pais contavam, o bom velhinho esperava nossa cartinha com os pedidos de presentes (eu arrebentava!), anotava tudo, passava para a fábrica de brinquedos e, na noite Natal, ele só entrava nas casas com seu saco de presentes quando todas as crianças  estivessem dormindo. E nas casas em que não havia chaminé, ele entrava pela porta mesmo porque tinha poderes especiais.

Não importa se ele era da Lapônia, da Turquia ou da Coca-Cola. Sei que era de um lugar bem frio, com muita neve, andava de carroças puxadas por renas, onde as casinhas eram simples e de madeira e o cenário era repleto de construções históricas.

Na minha casa da infância, o Natal não era uma festa. Era um dia especial e íntimo, que acontecia nas casas de todas as pessoas.

Nossa, minha imaginação voava! Era o melhor dia do ano, cujos preparativos começavam pelo menos uns 15 dias antes. Fantástico! Juntando isso a minha paixão pelo campo, percebi que meu estilo de decoração natalina é o rústico tradicional.
A seguir, algumas que me fazer vibrar e resgatam esse momento na memória:

Mesmo sendo de um país tropical, a neve é uma das coisas que mais me lembram o Natal porque uma coisa é certa: Papai Noel não é brasileiro.

Essa imagem não tem nenhum enfeite natalino, mas tem tudo a ver com o Natal

A luz dessa cabaninha tem uma magia

E você? Já descobriu o seu estilo?

        

Share.

About Author

Este blog é de autoria da decoradora, organizadora de interiores, consultora em decoração e organização, Veronica Fraga, que também é fotógrafa, jornalista e colunista da Revista Rio Arquitetura e Design. Uma pessoa multifacetada e apaixonada por tudo o que é ligado a estética.

Comments are closed.