Browsing: Morar Mais por Menos

Cor
0

Se você é daquelas pessoas que adoram ter a casa na última moda, a cada…

Decoração
5

Com menos foco na apresentação de novas tendências para o decór, a mostra de decoração Morais Mais por Menos deste ano se destacou pela criatividade dos arquitetos ao unir sustentabilidade, reciclagem e personalidade nos ambientes.

Decoração
2

Na Mostra Morar Mais por Menos, a fotografia foi parar em vitrines, espelhos, nichos e corredores. Arquitetos apresentam modernas e criativas formas de utilização de portairts na decoração. O segredo pode estar no tratamento da imagem, no tamanho da foto, no tipo de suporte ou no local de exposição.

Cor
815

Na hora de decorar a casa, sempre surge a questão: que cores vou usar? É claro que a moda está para a decoração assim como está para a maneira de se vestir, ou seja, é só uma referência. Cada pessoa deve ter seu próprio estilo sem se prender a esse ou àquele modismo. As mostras como a Morar Mais por Menos e a Casa Cor servem mais para dar uma idéia das tendências.
E como é curiosa a formação de uma tendência. Na Morar Mais por Menos identifiquei no meio de várias, uma cor, difícil de passar despercebida. Me causou um impacto profundo! Futucando, descobri que tal cor é apontada por todas as pesquisas como uma tendência para 2009. O código dela no catálogo da Suvinil é Z047.
Leia o post completo clicando no título.

Decoração
1

O fim das paredes que separam os cômodos de uma casa poderia ser perfeitamente o subtema da mostra Morar Mais por Menos deste ano. Uma das soluções mais usadas pelos arquitetos para ganhar amplitude em pequenos espaços.
O melhor exemplo foi dado pela dupla Isabella Lucena e Joanna Fraga, autoras do Estúdio da Jovem. Elas provaram que um ambiente de 36 m2, sem divisões, pode caber um apartamento inteiro com lugar para dormir, trabalhar, vestir, comer, ver TV, cozinhar e receber. E mais: dando a impressão de que o espaço é muito maior do que um quarto-e-sala de 50 m2 comum.
Nesta proposta, morar mais por menos foi possível a partir da transformação de um cubículo em um espaço multifuncional onde não há sensação de confinamento. Saiba como eles conseguiram esta proeza clicando no título acima.